Câmara presta homenagem com Título de Cidadão Sanjoanense a Joaquim Tomé de Sousa (Joaquim da Bala)

por Comunicação Social publicado 06/06/2019 15h16, última modificação 06/06/2019 15h16

 

 

A Câmara Municipal de São João da Boa Vista realizou Sessão Solene na noite desta quarta-feira, 05.06.19, para entrega do Título de Cidadão Sanjoanense a Joaquim Tomé de Sousa (Joaquim da Bala). O autor da honraria é o vereador Tiãozinho Neris.

 

A cerimônia foi dirigida pelo presidente Luís Carlos Domiciano (Bira), com participação dos vereadores Claudinho, João Luis Moretto, Rui Nova Onda, Tiãozinho Neris e Titi.

 

A mesa solene teve a seguinte composição: José Carlos da Silva Dória, chefe de gabinete da Prefeitura, representando o prefeito Vanderlei Borges de Carvalho; Mara Souza, gerente de atendimento do Banco do Brasil; e Sandra Mendes Aurélio, missionária da Assembleia de Deus Ministério Madureira.

 

Tiãozinho Neris relembrou a trajetória do homenageado em São João, ressaltando seu trabalho social. Joaquim da Bala, emocionado, afirmou que nunca esperava ser agraciado com a principal honraria do Município. Ele agradeceu ao autor e a todos os vereadores por aprovarem seu nome.

Biografia

 

Nome: Joaquim Tomé de Sousa

 

Data de nascimento: 28 de abril de 1958

 

Cidade e Estado de nascimento: Elói Mendes (MG)

 

Profissão: Vendedor ambulante

 Cônjuge: Maria Aparecida da Silva Sousa

Pais: Joaquim de Sousa Militão e Sebastiana Tomé de Sousa Militão (in memoriam)

Filhos: Érica da Silva Sousa, Ana Cláudia da Silva Sousa, Misael da Silva Sousa

Descendente de família humilde, Joaquim Tomé de Sousa teve uma infância difícil. Veio para São João da Boa Vista com apenas 2 anos de idade; morou na Fazenda Emboaba, na Fazenda Retiro da Prata e na cidade de Águas da Prata quando menor. Estudou na escola Sesi 156, cursando da 1ª até a 4ª série. Apesar do pouco tempo em que passou nos bancos escolares, adquiriu grande conhecimento ao longo da vida, através da dedicação ao trabalho e à família. Em 1977, participou da montagem de um time de futebol, com intuito de tirar meninos da rua e incentivar a pratica de esporte. Na ocasião, o time tinha o nome de Corintinha. Joaquim ajudou na restauração da Catedral diocesana de São João da Boa Vista, em meados de 1988. Ainda hoje participa de um grupo que prepara comida para moradores de rua, pelo menos duas vezes por ano. Trabalhou em vários lugares como pedreiro, sua primeira profissão, sendo que até os dias de hoje faz algumas reformas para seus irmãos. Trabalhou como vigilante na Elektro, local onde fez muitas amizades. Há mais de 18 anos costuma ficar em frente à agência do Banco do Brasil, no Centro de São João, vendendo balas de coco. Por esse motivo, ficou conhecido carinhosamente como “Joaquim da Bala”. Começou na vida pública em 2006, quando se candidatou a vereador pelo PT, Partido dos Trabalhadores, e em 2013 saiu candidato pelo PV, Partido Verde. Há 59 anos na cidade de São João da Boa Vista, Joaquim se considera um autêntico sanjoanense, tendo muita admiração pela cidade e seus populares. Agradece pelo gesto de carinho da Câmara Municipal.

registrado em: ,